Skip to content

UP+
"...Quando o Senhor restaurou a sorte de Sião, ficamos como quem sonha. Então a nossa boca encheu-se de riso, e a nossa língua de cantos de alegria. Até nas outras nações se dizia: “O Senhor fez coisas grandiosas por este povo”.Sim, coisas grandiosas fez o Senhor por nós, por isso estamos alegres." Salmos 126:1-3

Festa de Hanuká – 07/12/2015 à 14/12/2015

Publicado por admin - dezembro 7, 2015 - Eventos, festas

festa_de_hanukkah_TAG

 

Em vez de Natal, Hanuká: a festa das Luzes

São oito dias de comemoração no mês judaico de Kislev (por volta de dezembro). Durante o “ Festival das Luzes” ou, em Hebraico “Hag Urim”, a cada noite é acesa uma vela da Hanukiá, um candelabro especial para essa festa, que tem nove suportes e é colocado na frente da janela. A vela principal, do centro, shamash é a primeira. Ela acende as outras oito.
É costume passear pelas ruas durante esta época para ver os candelabros acesos, pois há modelos especiais, suntuosos e grandes, verdadeiras “jóias” de família.
Quando a vela é acesa, a família faz as bênçãos, relembrando os milagres e os heróis importantes para o judaísmo. Depois cantam canções típicas de Hanuká, que são passadas de geração a geração.
As comidas dessa época são, praticamente, frituras: bolinhos, panquecas e, principalmente, os sufganiot, uma espécie de sonho.

Essa é uma festa totalmente voltada para as crianças. Elas recebem muitos presentes (muitos recebem um presente por noite). Cantam músicas, comem doces e brincam com um tipo de pião, chamado sevivon. Curiosidade: Cada lado do peão tem uma letra hebraica. As letras são as inicias de “Nes gadol haiá pó” (um grande milagre aconteceu aqui). Isso em Israel. Se o pião for comprado em qualquer lugar fora daqui, as letras serão as iniciais de “Nes gadol haiá sham” (um grande milagre aconteceu lá).

Obs: Há variações para a escrita de Hanuká – pode ser Hannukah, Chanukah, Januká (na voz de hispano-hablantes)

Um pouco de História
A mamãe Luciana explica aqui a origem da festa de Hanuká
Por que comemoramos Hanuká (adaptado do site do Beit Chabad)?

Antiocus, rei da Síria, governou a Terra de Israel depois da morte de Alexandre, o Grande. Durante o seu governo, ele forçou os judeus a aceitarem a cultura greco-helenista, proibindo o cumprimento das mitsvot (preceitos) da Torá (a “Bíblia” Judaica) e forçando a prática da idolatria pagã.
Em 165 AC, os Macabeus, corajosos lutadores oriundos de uma família de muita fé, os Chashmonaim,resolveram lutar contra essa opressão e saíram vitoriosos de uma batalha travada contra Antiocus e seu enorme exército.
O Templo Sagrado, que havia sido violado pelos rituais greco-pagãos, foi novamente purificado e consagrado e a Menorá (candelabro) foi reacesa com o azeite puro de oliva, encontrado no Templo. A quantidade de azeite encontrada no Templo seria suficiente para acender a Menorá por apenas um dia, mas milagrosamente o o óleo durou oito dias, até que um novo óleo puro pudesse ser produzido e trazido ao Templo. Em lembrança deste milagre, nós, judeus, comemoramos Hanuká durante oito dias.
Hanuká é comemorado no mês judaico de Kislev (por volta do mês de dezembro). Neste ano, as velas da Hanukiá estão sendo acesas entre os dias 7 e 14 de dezembro.

Compartilhe este artigo!

Compartilhe nas redes sociais.


Artigos Relacionados

É possível que sejam do seu interesse.

Comentários

O que você achou do artigo acima?